IdeFácil

25 de novembro de 2009

JESUS: Mais humano que o ser humano


Boa tarde  a você que lê essa pequena reflexão que faço hoje. Pensaremos na humanidade de Jesus sem prejudicar sua divindade, pois se assim procedermos não cairemos em um conto de fadas como os gnósticos[1].

Mas a palavra de Deus nos deixa bem claro que Jesus é humano e divino (Fl. 2.5-8). Este trecho traz consigo alguns significados importantíssimos, como por exemplo:

1.   Amor. “Tende em vós o mesmo sentimento”... Queremos poder para falar, unção para pregar, nunca, poder para amar, poder para doar, poder para perdoar;


2.   A humildade. “Subsistindo em forma de Deus” existir na sua substância. Jesus não desejou indignamente (usurpar) tomar posse daquilo que o próprio Pai lhe disse: “Esse é meu filho amado em quem me comprazo”;


3.    Modesto. “Antes se esvaziou...” quem se apresenta sem orgulho, assumindo serviço de escravo (sendo da mesma substância que o Pai);


4.   Altruísmo. “assumiu forma de servo...” com disposição de se interessar e dedicar ao próximo;


5.    Senso de identificação. “tornando-se semelhança de homens...” tornar idêntico e reconhecer como igual. Com dores, limitado as crises da vida;


6.   Obediente. “até a morte e de cruz...”.


Neste trecho percebemos que o evangelho é a maior ferramenta de mudança de caráter para qualquer ser humano, pois só através de Cristo o homem pode ser completo, tanto na paz com Deus e com os homens. Jesus como homem-Deus se coloca como um tradutor, intérprete do maior campo missionário, o planeta! “Pois, por ele foram criadas todas, e sem ele nada do que foi feito de fez”... (João 1.3). Todo intérprete que se preze deve fazer intercâmbio no país ao qual seu esforço a língua desempenhará. À semelhança do interprete, Jesus desceu para sentir, falar e comer. Porque o homem não sabia mais interpretar Sua língua, o dono da língua veio.

Soli deo gloria.
Jessé Almeida. 



[1] Segundo a qual há em  Jesus Cristo duas pessoas distintas, uma humana e outra divina